Wine Friend Restaurant

Desde que fui a primeira vez para a rua, fazer visitas acompanhadas a clientes da restauração, vivo chocado com a profusão de estabelecimentos que têm, no que ao vinho diz respeito, a única função de matar o dito!

Na altura escrevi aqui algumas coisas sobre isso (http://wizardapprentice.blogspot.com/2008/05/se-tivermos-em-conta-um-percurso-de.html). Mas, como apontar os defeitos, parece não ser suficiente, lembrei-me, numa das viagens até à Quinta (100 Km para cada lado de pura diarreia mental!) que, se queremos que o produto que tanto prazer nos dá, seja devidamente valorizado, temos de fazer mais que apontar defeitos. Temos de avançar com soluções.
Encontro, normalmente 3 grandes grupos de problemas na restauração.
1º Preços Absurdamente inflacionados.
2ºServiço péssimo, com copos e temperaturas ridículas.
3º Empregados mal preparadas, vinoignorantes e vinoprepotentes (que normalmente vêm em pacote!).
Proponho, por isso, a criação, por parte das entidades credíveis (da forma como vejo, uma acção conjunta entre Viniportugal, Turismo de Portugal e quem mais se queira associar) de duas medalhas, na forma de autocolantes grandes para colocar na porta dos estabelecimentos (de cariz obrigatório claro), onde, auxiliado por um código de cores que pudessem ser identificados os estabelecimentos que fosse amigos do vinho e penalizados os que não são!
Lembro-me assim à partida de critérios como preço, serviço (os ditos copos), preparação dos funcionários, cultura do vinho a copo, serviço BYOB,….
Na minha opinião, deveria ser criada uma comissão de avaliação com profissionais competentes e credenciados para essa avaliação. Deveria ainda ser adicionado um ou outro crítico para dar a possibilidade de denúncia publica dos melhorem e dos piores casos. E porque não, para que daí saísse um guia?
Para que não me acusem de nada fazer, fiz um esboço daquilo que podem ser as medalhas e das mensagens contidas.


Espero as vossas opiniões

Comentários

Se tivesses a garantia que as mentalidades tinham mudado, nem de autocolantes precisavas. Basta ires a Espanha e vês que na grande maioria dos casos o tratamento dado ao vinho é sempre superior ao que se dá por cá.

O que não se entende por cá é que tenha de ser o vinho a dar o lucro da refeição, e seja este mesmo o mais mal cuidado durante o serviço.
Encontro, normalmente 3 grandes grupos de problemas na restauração.
1º Preços Absurdamente inflacionados.
2ºServiço péssimo, com copos e temperaturas ridículas.
3º Empregados mal preparadas, vinoignorantes e vinoprepotentes (que normalmente vêm em pacote!).

Como tens razão naquilo que escreves.

Quanto ao resto, já reparaste bem na profusão de papéis que a restauração tem à porta ou junto do espaço para as "reclamações"? Será que as ditas entidades têm interesse em levar a cabo essa acção? Será que os restaurantes têm verbas para alterar os procedimentos (formação, novos copos, garrafeiras climatizadas,...) quando a maioria se degladia para sobreviver? Será que há interesse por parte dos empregados em aprender quando a maioria encara esta "arte" como um biscate?
Anónimo disse…
Wine-friendly
Abílio Neto disse…
Ufa, quanta razão... e que pena. Por mim, como já sabes, o trabalho tem de ser feito do lado do consumidor. Como, não sei!

Abr.,

An
Anónimo disse…
Os autocolantes só fariam aumentar ainda mais os preços. Mais uma taxa, mas uma borucracia no meio de tantas para abrir um restaurante. Há restaurantes com mau serviço de vinhos, e isso é inegável, mas quem não sabe servir um vinho, também não sabe servir comida, logo frequentam-se apenas os melhores. Com o meslhores cumprimentos...

Mensagens populares