3 de maio de 2011

Outsourcing Vitivinícola

Já há algum tempo que ando com esta ideia na cabeça. Com a presente situação económica, não será prudente algumas empresas passarem parte dos seus custos fixos a custos variáveis? Não será também, uma solução interessante, para as mais pequenas que vivem no limbo de não ter capacidade de contratação de pessoal especializado?
Até que ponto, os Produtores lusos estão abertos à possibilidade de contratar em sistema outsourcing mão-de-obra especializada como adegueiros, analistas, enólogos, técnicos de viticultura, administrativos, marketeers, etc.
As vantagens económicas são óbvias. Maior rentabilização dos recursos e manobrabilidade nas tormentas, assim como a possibilidade de fazer variar parte do custo de mão-de-obra com as necessidades de produção. As técnicas são também evidentes, quando pensamos que ter uma pessoa que tenta realizar trabalho de 3 ou 4 especialidades é em nada comparável a ter pessoal treinado, rodado e especializado quando se necessita.
A meu ver, é seguramente uma forma de tornar uma empresa mais competitiva.
Para aqueles que imediatamente me chamarão porco fascista, pensem um pouco! Não é mais interessante ter 4 pessoas especializadas em 4 áreas distintas a actuar em 4 empresas, do que ter cada uma delas numa única casa a tentar fazer o trabalho das 4? Eu penso que sim!
E vocês, que pensam disto? O vosso contributo, por favor!

Obrigado



Sem comentários: