14 de Julho de 2011

Parque de barricas, factor diferenciador

Ao longo dos tempos, tenho-me apercebido que o parque de barricas (conjunto de barricas que usamos para estagiar vinhos) é um importante componente da impressão digital de um vinho ou produtor. Pode ser usado inclusivamente como elemento de diferenciação, já que, pelo menos em teoria, a composição de cada um é única.
As barricas variam entre si em tanta coisa como: o volume, a origem da madeira, a tanoaria que a fabricou, a densidade (porosidade), o ano da madeira, o tempo de secagem, o tipo de queima, o tempo de serviço, …, e, não menos importante, os vinhos que por lá passaram antes. Cada barrica é, por isso, um sistema único.
Se um vinho estagia nestas barricas, adquire parte do seu perfil daí. Este impacto é tanto maior quanto maior for o tempo de estágio. Lógico, maior tempo de contacto = maior penetração + maior extracção (de componentes da madeira).
Ora, se duas barricas não marcam de igual forma um mesmo vinho, imaginem a probabilidade de dois parques de barricas (com a profusão de variações) marcarem de igual forma vinhos diferentes.
Um dos factores importantes num vinho de qualidade é precisamente o equilíbrio entre as variações típicas de cada ano de colheita e os factores estáticos do perfil. O parque de barricas contribui para os componentes estáticos, mas não menos importantes na demarcação da identidade.
Ora, mas os parques não são inteiramente estáticos. Podemos considerar que, todos os anos teremos entradas e saídas de barricas. Contaremos com mudanças subtis, mas, no curto/médio prazo, manteremos um perfil comum. Engraçado perceber que no longo prazo poderemos ter perfis completamente diferentes. Teremos assim, numa prova vertical (prova de várias colheitas do mesmo vinho) a perfeita identificação, para além da forma de evolução do vinho, dos diferentes cunhos perpetrados tanto pelas sucessivas gerações de produtores como de enólogos.
É de esperar que a entrada de novas barricas vá resultando de um afinamento e do estudo das castas bem como das características específicas das zonas de implantação. Vai-se mandando embora as que têm um imput de qualidade menor e refrescando com novidade.
O sistema perfeito!

Sem comentários: