25 de janeiro de 2012

Enoblogs, w-blogs, Wine Blogs,..., ou lá o que é!

O Quê? Existem blogs sobre o vinho em Portugal?

Pois é, mais uma vez aqui vou eu numa cavalgada suicida. Mais uma tirada reflectiva à volta dessa neblina desfocada que é a w-blogosfera portuguesa (penso que inventei uma palavra nova). É mesmo certo. Vou falar da forma como a malta se arrasta por aqui, por isso podem passar para a leitura seguinte. Quem nunca gostou não irá certamente rir desta vez.
Tudo isto a propósito de no outro dia (nunca interessa muito bem quando) estar eu a arrumar algumas coisas aqui “por casa” quando vi no blogroll que o Mesa Marcada (MM) tinha um post intitulado “Blogs do ano 2011”. Vou ser franco, palpitou-me o coração. Finalmente alguém tinha decidido que os blogs também têm qualidade e que merecem ser premiados. E para quê esconder, penso que é inato ao ser humano, quando vemos um titulo destes acalentamos sempre a esperança de ver o nosso link no meio dos nomeados. Mesmo quando em consciência sabemos que os nossos escritos são lidos pela nossa mãe e mais um ou dois amigos que se comprometeram num dia de vapores alcoólicos.
O post no MM afinal era a noticia de que aquele espaço tinha sido nomeado e que a listagem se encontrava num outro link. Não desisti, cliquei. Uma lista enorme foi o que se me apresentou aos olhos. Ah… atão?... ahhh! Mas… olha!!! Bolas! ...Grande merda, nada sobre vinhos! Nem um, é como se em PT não existisse um único blog sobre o assunto.
Depois percebi que aquilo afinal era um concurso e que havia inscrições… mas… ninguém no vinho soube nada disso, ou soube?
Será que não temos suficiente visibilidade? Será que andamos tão cegos com o número de visitas que ainda não nos apercebemos que fabricamos conteúdos estéreis e sem nenhum interesse? Será que temos má fama? Não é que andemos por aí a pedinchar e/ou a roubar garrafas por onde aparecemos…. Ou andamos?
Afinal, publicamos para quem? Para quê? Com que impacto?

Oi! Voçê ai, que caiu aqui sem saber como, não tem um blog mas achou piada e leu até aqui, quer fazer o favor de me dar a sua opinião?
Obrigado!

23 comentários:

airdiogo disse...

Pensei que era i-enofilia...

Mas falando a sério, estes concursos por inscrição são o que são. Na maior parte dos casos acabam por ser mais um concurso de popularidade (por exemplo o Bitaites, um dos melhores e mais interessantes blogs que conheço pediu para ser retirado da lista de nomeações).

Confesso que também fiquei desiludido com a falta da categoria de blogs de vinhos.

Mas será que é uma categoria relevante (para a internet em geral) ou é mais um nicho?

Em todo o caso acho que é uma pedrada no charco de alguns dos egos que por aí andam (ou devia ser).

E por fim, para deixar ainda mais umas perguntas e confusão no teu post, não seria talvez a altura de o próprio "sector" se organizar e promover uma iniciativa igual e dar assim mais visibilidade ao conjunto?

Nuno disse...

Se calhar não está lá nenhum blogue de vinhos devido a ninguém ter tido conhecimento de tal. Mas isto é engraçado, ainda ontem falaei contigo sobre uma coisa destas.

ricardo disse...

Vamos lá "acordar" o sector! :D

Rui Cabanita disse...

leio 3 blogs: o da minha prima, o do meu cunhado e o teu. Ou seja, para mim os blogs de vinhos representam 33% da minha leitura! Grande percentagem de visibilidade... hehe.

Vou ser sincero, não gosto de ler. Nada. Aquilo que trago melhor são os vídeo blogs. Sigo atentamente várias subscrições que tenho no YouTube sobre diversos temas. Aliás gostava de começar um canal meu ou da minha empresa.

Já consideraste mudar do blog para um canal YouTube?

Carlos disse...

Já particpei em alguns Concursos de Bloggs e não fiquei desiludido, mas fiquei com a certeza que é muito dificil algum blog de vinhos alguma vez lá estar no Top. Porque? Primeiro, nenhum concurso cria essa categoria. Vinhos? Vai para gastronomia. Está correcto? Não? Mas não são só alguns bloggers que são amadores. Depois porque em Portugal, até ao momento, estes são apenas medidores de popularidade e diga-se o que se disser também depende muito do tipo de votação. O amigo do amigo que nunca sequer lá passou pode votar. (não sei se foi o caso).

Outro ponto. "Tens dúvidas acerca da questão que fazes? "(...)Será que andamos tão cegos com o número de visitas que ainda não nos apercebemos que fabricamos conteúdos estéreis e sem nenhum interesse? Será que temos má fama? Não é que andemos por aí a pedinchar e/ou a roubar garrafas por onde aparecemos…. Ou andamos?"

Carlos disse...

Sorry. Este último Carlos falta a assinatura. Carlos Janeiro.

Hugo Mendes disse...

Diogo,
Não penso assim. Independentemente das questões do concurso, acho que um dos caminhos para os blogs pode muito bem ser a afectação de presumíveis consumidores que de outra formam não se aproximariam à questão vinho. é pela diversidade de conteúdos permitida e pela “liberdade” editorial.
Tu testas formatos uns atrás dos outros, achas que uma Revista de Vinhos ou uma Wine pode dar-se a esse luxo, ou está para aí virada. Não, não é? esse é um espaço que os blogs podem ocupar. E sim, podem muito bem criar conteúdos passíveis de serem lidos por outras pessoas que não se interessem especialmente por vinhos. Independentemente de o conseguir ou não, assumo que tenho essa intenção em muitos dos meus posts.
Sim, sem dúvida! Alinhas?

Hugo Mendes disse...

Nuno,
Porque também ninguém sai do casulo. Como queremos que nos leiam de fora se nem nós nos lemos uns aos outros?
Pois falaste! E se o Diogo quiser avançar já somos, pelo menos 4 (+ uns tantos, espero)!

Hugo Mendes disse...

Grande Ricardo!

Hugo Mendes disse...

Rui,
Agradeço o facto de te terem mantido fiel à promessa que fizeste naquele dia de copos….. lol
Estou a brincar.
Eu ando a tratar de ganhar coragem para isso! vamos ver quando surge alguma coisa.
Mas tu, tens tudo a ganhar pá! Momentos Zerpelin…. Ficam muito bem no you tube, excepto umas certas filmagens em que aparece um troll com 3 barrigas a fazer um rapel…. Do outro mundo!
Abraço

Hugo Mendes disse...

Janeiro,
Mas não é a validade do prémio e se esse sistema de votação não é o apropriado, pode criar-se outro. Eu sou mais pela selecção de um júri neste caso!
È grave se não tiver duvida, principalmente a parte final. Mas sei que os blogs que correspondem a este estereótipo, os bloggers a quem serve esta carapuça são poucos e cada vez menos, cada vez com menos expressão.
Aplaudo isso!

Janela de Cheiros disse...

Boa noite, bem eu realmente também não soube de nada, mas parece que não perdi nada. Não creio que a falta de nomeações, referências ou reconhecimentos, como lhe queiram chamar, tenha de facto a ver com os desinteressantes conteúdos, que nós w-bloguers publicamos, mas sim pela falta do reconhecimento dos blogs de uma forma geral.

São vistos como espaços amadores para um grupo de amigos, o que discordo totalmente. Mas tudo bem, desde que os meus leitores gostem do que publico e, enquanto isso me der um enorme gosto, vou continuar a fazê-lo...

airdiogo disse...

Hugo:

Eu, infelizmente para o já pouco tempo que vou tendo livre, alinho sempre em experimentar novos formatos e ideias.

Por isso vamos em frente.

Hugo Mendes disse...

Cara “Janela de Cheiros”
Obrigado pelo comentário. Penso que é o seu primeiro aqui.
Minha cara, no concurso é o mote para a conversa. Não tem importância nenhuma aqui.
Apenas o facto de constatar que somos um grupo que se fecha e que produz conteúdos para dentro. Apenas entendidos por poucos e com interesse para ainda menos.
Defendo há muito que os blogs permitem novas e descomprometidas abordagens ao meio. teste sem ónus das potencialidades da plataforma, mas se o nosso objectivo é atingir os consumidores dos outros formatos, então vamos muito mal, pois a fidelidade é difícil de quebrar e o esforço é muito maior do que conseguir novos leitores. Se só 5 ou 10% da população que se interessa por vinhos lê as revistas e vê os programas de televisão, não é muito mais interessante desenvolver formatos que nos levem a angariar fatias desses 90% que estão sem referência? Eu penso que sim. Mas aceito que outros pensem que não.
O que não tolero e contra isso me baterei sempre são comportamentos que denigram a imagem de todos. A desconstrução é uma peça fundamental da construção e não tem estado a ser conseguida.
HM

Nuno Vieira disse...

Bem, se tivermos em conta que o concurso era por inscrição e não por nomeação, podemos sempre argumentar que afinal os bloggers de vinho não escrevem pelo reconhecimento e que estão demasiados ocupados a beber para repararem ou darem importância a estas iniciativas.

Estarei a ser demasiado simpático?

Pingus Vinicus disse...

Meus caros, permitam-me, meia dúzia de articulados, nada de grande importância, dado que já escrevi e falei muito sobre o assunto.

Ultrapassados alguns anos, e apesar de estarmos longe, muito longe de sermos um verdadeiro canal alternativo, creio, agora, muito mais nos blogs, devido essencialmente a um conjunto alargado de gente nova cheia de vontade de desenvolver projectos novos e acabar de uma vez por todas com a ditadura da nota de prova e dos textos longos sem qualquer conteúdo reflexivo.

Depois, existe um complexo colimeriano que impressiona e que invalida todo e qualquer acto diferente, muito ao estilo do português. Nivela-se por baixo e ponto.

Paulo Mendes disse...

Caros:

Caí aqui a saber como... Sobre este assunto, cá vai alguma lenha para a fogueira:

http://ovinhoemfolha.blogspot.com/2012/02/blogues-portugueses-onde-se-fala-de.html

Hugo Mendes disse...

Venha esse lume… eh! eh!
Já conhecia esses números. Sinseramente não me dizem nada. As condicionantes são mais do que muitas e, essencialmente não tem nada a ver com a qualidade dos conteúdos. Isso sim, é preocupante. Número de visitas vem essencialmente do número de posts, das tags e dos títulos dos post. Reparará no seu próprio blog que o numero de visitas é substancialmente maior que o numero de conteúdos lidos.
Visitas acidentais, não me servem de nada para além de me somar um número no contador. Essencialmente visitam-me mas eu não lhes dou nada. Isso é que é mau!
Abraço e obrigado pelo comentário.
HM

Cuca disse...

Hugo,
Acredito que a maioria dos blogers escreve para alguém os ler e não somente para si próprio. Sei isso e sei também que nenhum acredita que e verdade que só a Irma, a Mae e o primo lêem o seu blog. Portanto deixemo-nos de tretas. Obviamente não são muitos os que tem o vinho como hobby e ainda menos os que tem tempo disponível para ler blogs, pelo menos todos os que já por aí andam. uma coisa e certa....algures no tempo, numa viagem de comboio para o Porto, com um iPad, o teu leitor vai encontrar o tempo necessário para te dar uma palmadinha nas costas e dizer aquilo que já sabes....sim, nos vamos lendo o teu blog. Um abraço e continuação de um bom trabalho.

Hugo Mendes disse...

Cuca,
Obrigado pelo comentário.
Concordo, mas é preciso que as pessoas se assumam, quando a coisa aperta aparecem logo 3 ou 4 em modo defensivo a justificar as suas acções pelo facto de “escreverem para si” e não estarem ralados com o que outros pensas. Para esses tenho um recado, ponham os blogs ocultos (há uma opção para que sejamos ou únicos a ver) e livrem-nos de mais ruído.
Por outro lado, se queremos ser lidos e sim, concordo que todos queremos (eu, pelo menos quero muito!) então vamos ter de abordar a questão com alguma competência, fazer conteúdos para serem lidos e não para darem mais um cento de visitas.

Cuca disse...

Agora no regresso tenho mais um tempinho. Sabes que esses são normalmente os piores. São os que criticam os críticos de vinhos, os que deitam abaixo as revistas....no fundo os que mais queriam estar lá mas não conseguem. Resta tentar fazer melhor do que eles e assumir que o que interessa e o leitor tal como ao produtor ou ao chef e o cliente. Relativamente ao conteúdo, provavelmente existem mais pessoas que gostam de ler o mais simples que e a prova de vinho ou o jantar catita do que como se faz vinho. No teu caso que tens conhecimentos técnicos muito avançados e que gostas de os partilhar...eu agradeço...podes ser prejudicado e ter menos leitores. Cabe-te a ti perceber qual o melhor rumo para a tua escrita mas talvez ir alternando entre o mais básico e o mais avançado para tentar cativar o maior número de leitores. Acredito que com tempo os leitores se apercebam que esta opção não e maçadora....ao contrario de outras. Para picar....a ti não te podem acusar de seres a copia se ainda te lembras do que foi dito por jg...

Hugo Mendes disse...

Pois Cuca, cópia nunca. Repetição…. Jamais!
Eh! Eh!
Obrigado pelas palavras!

momenta disse...

As coisas, normalmente, são mais simples do que o que fazemos delas. Vou apenas escrever o óbvio para todos os opinantes anteriores. Este prazer pela degustação de vinhos é partilhada por uma minoria, não é um fenómeno de massas, logo, o universo de potenciais leitores é reduzido por natureza. Por outro lado, o declínio óbvio dos seguidores da blogosfera para as redes sociais (ou a rede social), é outro contributo, mas, neste aspecto, pode-se transformar a ameaça numa oportunidade. Resumindo, as massas preferem outros temas e estão noutra plataforma (bem mais confortável, onde não precisam de procurar, porque as coisas vêm ter com elas e podem ser confortável e perguiçosamente reactivas).