6 de Abril de 2012

Momentos twa facebook – Vinhos no feminino



Todos sabem que sou péssimo para a causa jornalística. Jamais consigo manter imparcialidade, distância e fazer um relato limpo e apenas descritivo do que se passou. Confesso que não tenho pena disso, não sou, nem pretendo vir a ser profissional da área. Os meus registos são claramente pessoais e refletivos do meu ângulo de visão.
Serve o preludio para vos avisar que não vou falar dos vinhos em prova, nem das classificações, muito menos da fabulosa organização com que a prova foi conduzida, encontrarão isso noutros blogs (Jojoli, Pingas, se me falhar algum, ponham, se fizerem favor, os links nos comentários). Falarei apenas do que senti. Pode ser?
Muito bem, mais uma vez, a natação do meu filho, juntamente com o facto do encontro ser a 100 km de casa, atrasou a minha chegada. Falhei toda a parte da prova, mas ainda fui a tempo de algumas guloseimas vínicas que o nosso … (como chamaremos aos membros desta comunidade? ) António Maria teve a delicadeza de levar.
Já conhecia a Pousada de Palmela, mas é sempre com algum deslumbre que lá volto. O espaço é muito bonito e adequa-se a este tipo de iniciativas. Estas meninas mostraram que não brincam em serviço. Foi um grande up grade, a fasquia para os próximos organizadores (que por acaso será o Elias com um ajudante pouco recomendável) está alta!
Bem, resumidamente, Carla Reis, Ema Martins e Vera Casanovaorganizaram o desafio que consistia em provar e avaliar vinhos feitos por enólogos. Os resultados encontrarão espalhados pelos blogs pelo que me retraio de os comentar. A verdade é que sabem como sou avesso a provas cegas e avaliações assim ou assado. Alinho na brincadeira, mas não me peçam conclusões.
Meteu almoço na pousada, muita conversa e à tardinha, uma visita à casa mãe da rota do vinho da costa azul e demos ainda um saltinho às vetustas instalações que são o novo escritório da Vera. Vejam pelas fotos…. Um espaço que promete.
Muito bem, relato feito. Agora quero finalizar, afirmando a minha alegria crescente que é sentir esta comunidade activa. Perceber que ela não vive de mim nem das minhas iniciativas. Constatar que cada vez mais é um espaço de entreajuda desinteressada. Especialmente destaco a forma como os vários elementos se integram nestes momentos. Aquilo que inicialmente poderia parecer um problema, transformou-se na maior virtude do grupo, a sua heterogeneidade.
Muito obrigado aos participantes por continuarem a alimentar este espirito.
Para a próxima….. Vinho e Cinema…… e que tal? 











Sem comentários: