20 de abril de 2012

Peixe Lisboa 2012



Fui lá ontem pela última vez. Não que tenha mal a dizer daquilo, mas porque a agenda não me deixa lá voltar.
O evento está a decorrer no Terreiro do Paço, no pátio da Galé até domingo, dia 22. Terão a oportunidade de, a preços, que considero simpáticos, experimentarem algumas iguarias (umas mais que outras) nos vários spots de restaurantes e chefes da berra. No departamento vinho, terão também a oportunidade de passear por uma ala, separada dos restaurantes onde poderão encontrar prova e venda de vinhos, no meio de outras brincadeiras gastronómicas.
Este ano, foi a minha primeira vez e confesso que tinha uma ideia diferente. Para começar achava que era muito maior. Com muitos mais expositores e restaurantes representados. No entanto, reforço que gostei do que vi e do ambiente que se cria ali.
Avanço já para os cartões vermelhos. O primeiro vai para os produtores de vinho da região de Lisboa que, num evento na sua “terra”, se fazem representar apenas por uma ínfima parte. Este tipo de iniciativas é para aderir em massa, até porque os valores de participação são bastante mais sensatos do que outros eventos de índole mais específica. Estão à espera de quê? Que a proximidade ao aeroporto vos faça cair os clientes na sala de reuniões?
O segundo cartão vai para… o estacionamento. Traumático chegar ali de carro. Proibitivo estacionar. Pelo menos, os expositores deveriam ter uma abebiazinha, não?
Vantagens de participação são imensas. Para começar, todos ali são potenciais clientes, desde quem visita a toda a gente ligada à restauração representada. Pode ainda vender-se vinho. vejo isso como uma vantagem, apesar de não gostar, pessoalmente da ideia de venda directa no expositor, prefiro, quanto muito a ideia do Adegga Wine Market, em que o consumidor passa, prova e referencia o vinho que compra na loja do evento.
A duração do evento, bem como os horários diários também me parecem um pouco penosos. 10 dias, 12 horas por dia…. É muito tempo…. Mas entendo pela questão dos restaurantes.
Enfim, estas são as primeiras (provavelmente também as ultimas) impressões que retiro deste evento ao qual não pretendo faltar no futuro. Seja como expositor, seja como visitante.
Aproveitem os 3 dias que ainda restam e passem por lá. Segundo me disseram o bilhete de entrada dá-vos direito a senhas de refeição que poderão trocar por pratos de nome esquisito mas deliciosos.


11 comentários:

Elias Macovela disse...

Hugo,

Sem tirar todo o mérito do evento, eu daria mais um cartão vermelho:
o valor de 15€ pedido para a entrada é, em minha opinião, elevado, mesmo tendo a possibilidade de depois trocar por senhas. Penso que seria mais interessante se o ingresso fosse mais baixo.

Abraços,
Elias Macovela
http://ovinhoeefemero.blogspot.pt/

Hugo Mendes disse...

Meu caro Elias, obrigado pelo comentário!
Não sei se concordarei inteiramente contigo. Por um lado, gosto que este tipo de eventos faça alguma selecção no seu público. O valor do ingresso será sempre uma dessas formas. Ainda para mais quando poderás trocar depois em senhas de comida.
Já para caso de pessoas como tu, que vão lá várias vezes, ai já seria boa ideia ponderar um bilhete de vários dias com um preço mais apetecível na relação custo/dia.

CM disse...

Também imaginava um espaço maior. Para mim,a distribuição não foi funcional: de um lado restauração, JMF e Nespresso, do outro, "os outros" e esta diferenciação cortou uma experiência eno-gastronómica mais rica e democrática. Relativamente ao preço... chocou-me mais o valor do copo que, diga-se de passagem, não me convenceu e um certo consumo exclusivo. Sim, eu sei que a JMF era um dos patrocinadores mas poderiam ter possibilitado a compra de vinhos a copo em outros stands.
Relativamente às experiências gastronómicas... pelo o que vi e degustei, toda a publicitação não corresponde à realidade apresentada... Pareceu-me mas uma questão de auto-sugestão dos consumidores do que propriamente "matéria comprovada".

CM disse...

Lado positivo, e que superou todos os pontos anteriores_ o contacto com os produtores e suas referências absolutamente fantásticas... Provam que fazemos excelentes produtos ( queijos, enchidos, azeites,doces...) com uma grande paixão e respeito pelo consumidor. Os vinhos??? Ora bem, merecerá uma avaliação mais atenta no blog... :) Mas fica desde já o meu grande agradecimento a todos os presentes. Conhecer o vinho "para além da garrafa" é sempre entusiasmante e o vosso amor (das uvas ao resultado final)associado à gentileza e disponibilidade é louvável.

Hugo Mendes disse...

Eu estive no evento em momentos pouco movimentados. mas diz quem esteve quando aquilo estava à pinha, que o gelo não chegava a arrefecer as garrafas....
serão, com certeza pontos a melhorar, num evento com muito interesse!

J@n31r0 disse...

Concordo com o que tem vindo a ser dito até ao momento. Não toco no valor da entrada por não sei o suficiente para o contrapor. Critico a deficiênte disponibilidade de estacionamento, a redução do espaço em relação ao ano passado no que diz respeito à restauração e a falta saber comunicar o produto que se tem da parte de alguns do expositores. Tem excelente potencial, agora transmiti-lo... vai lá vai.

Carlos Janeiro
Comer, Beber e Lazer
http://comerbeberlazer.blogspot.pt/

CM disse...

Relativamente ao tempo para "arrefecer as garrafas"...Será que os produtores fazem um controlo eficaz? Reconhecem o que se pretende com "provas e degustações"?

Hugo Mendes disse...

Desculpa, mas estava a falar da temperatura ambiente, não das doses servidas.

CM disse...

Ah, ok... :)

Antonio Maria disse...

Respondi ao Carlos Janeiro mas venho aqui deixar escrito o que por lá escrevi, pois tenho esse dever moral para quem me atura muitas vezes na adega e para além da amizade que lhe tenho também é a pessoa que melhor conhece a minha opinião sobre tudo o que diga respeito ao vinho.
Comecemos pelo meu ponto de vista como expositor.
Foi a primeira vez que par ticipei num evento deste género e para ser franco gostei bastante,mesmo para o meu feitio,contacto directo com os consumidores,muito bom,pode-se explicar com facilidade o nosso ponto de vista sobre o produto que temos,sem ter que usar floreados.Um senão, numero de dias e numero de horas,bastante cansativo.
Presença de bastantes bloggers internacionais é verdade,também tive lá a visita deles.Presença de figuras oficiais,presidente da camara de Lisboa e ministra Assunção Cristas,pelo menos do meu lado de expositores,percorreram quase todas as bancadas dos gourmets e o lado do vinho pouco visitado,inclusive no programa do Julio Isidro que eu tenha visto o vinho também passou ao lado.
Num telefonema que fiz para a CVR de Lisboa,fiz o meu protesto pela falta de presença de um representante pelo menos nos dias mais importantes, a resposta que obti foi que esteve lá um membro do secretariado,não faço ideia quem seja o sujeito pois não lhe vi a cor dos olhos.Pagamos para estar nestes eventos e nem sequer fazem uma visita aos produtores pelos quais são responsáveis,boa politica.Não posso deixar de fazer o mesmo reparo que o Hugo Mendes,deviam estar em peso os produtores da região de Lisboa,depois queixam-se,é pena.
Bem sei que o evento destina-se a dar no fundo a conhecer o bom trabalho que os nossos chefes de cozinha fazem com o peixe,embora pense que a parte dos expositores foi pouco divulgada,nesse aspecto podia ser melhor.
Outro problema,o bilhete que dava acesso a um menu de degustação,devia dar como alternativa que os produtores também pudessem vender vinho a copo.Havia muito boa gente que, volta na volta, a meio do jantar ou mesmo no fim dirigiam-se aos produtores para lhes encherem os copos e voltavam para o jantar,houve alturas em que até pensei que tinha ali uma fonte que brotava vinho,tal a quantidade de garrafas abertas,haviam outros que iam mais cedo e começavam a picar nos gourmets e bebendo copos,em seguida jantavam,uma festa.
Espaço de refeições,pequeno,penso eu,também não sei como podem dar a volta ao assunto.A partir das 20h30m era só bichas,os primeiros três dias ainda me enganaram,devido à afluência de pessoas um pouco antes dessa hora e durante o jantar quando dava por mim só conseguia jantar às 23h30m.
Por fim e não menos importante a dificuldade que enfrentamos com as temperaturas dos vinhos nos dias de maior afluência,tinha-se até que arrefecer os Tintos,os vinhos Brancos que estavam nos frigoríficos não arrefeciam como deve ser de um dia para o outro.Foi preciso muita ginástica para se ter algum resultado,torna-se muito importante reverem este problema.
Giros os programas que tinham conferencias e pequenos cursos de cozinha,infelizmente não pude tirar proveito disso fica para a próxima.
Estacionamento,uma vergonha,nem quero falar disso.
Preço de bilhetes,seviram para filtrar quem lá entrava,recebi a informação de quem lá esteve no ano passado quando o numero de convites foi muito superior que o evento tendo mais pessoas foi menos produtivo que este ano.Penso que deviam arranjar uma maneira para as pessoas que vão mais que um dia terem uma benesse.Não sei se é possivel,mas devia haver um passe para aquelas pessoas que estão ligadas ao sector do vinho,a começar pelos bloggers,parecendo que não,são também responsáveis pela divulgação destes eventos.
Não posso deixar de fazer aqui um elogio aqui ao Hugo Mendes pelo Espumante Rosé Bruto,não gosto de Espumante nem de Rosé.Este enrolou-me,muito bom,gostava que fosse meu.Sinceridade acima de tudo.

Hugo Mendes disse...

Caro António, muito obrigado pelo comentário e pelas palavras que me deixa.
quanto ao espumante... Tudo se faz.... haja vontade!