26 de outubro de 2012

Proibido a grávidas

Usei a imagem  a partir de uma pesquisa no google. Retirei deste  blog
Se há coisa que gosto, é de ver os burocratas tratarem-nos como se fossemos atrasados mentais. Nos últimos anos temos assistido ao colapso da estrutura que constitui a sociedade ocidental. A falta de valores, inteligência e escrúpulos dos governantes, aliada à conivência patética dos cidadãos tem-nos arrastado para um lamaçal tal que só imitando Édipo na sua desgraça poderemos evitar de constatar.
No entanto, há quem, no seio nessas câmaras deliberativas, se preocupe verdadeiramente com o nosso bem-estar. Há quem se insurja contra o logro e engano desses facínoras marketeiros que usam e abusam da saúde dos pobres cidadão em beneficio de mais uns trocados auferidos por umas quantas vendas aos incautos inconscientes (repararam no duplo sentido que a palavra "vendas" pode ter nesta frase).
O Símbolo “proibido a grávidas” é de menção obrigatória nas bebidas alcoólicas. Pertinente? Com certeza! Até porque existirá uma lei qualquer, num local que desconheço, que proíbe as grávidas de consumirem bebidas alcoólicas. Não?
Não me admirava nada que esta patetice servisse apenas para num futuro próximo os hospitais se recusassem a lavar o estômago às inúmeras grávidas alcoolizadas que, como todos sabemos, entopem diariamente as urgências dos hospitais.
Haja saúde! Porque alguém que se preocupe com o bem estar dos nosso futuros filhos, parece que já temos!

Sem comentários: