12 de fevereiro de 2013

Hugh Johnson - Como apreciar vinhos


Já todos sabemos que a assertividade é um bem maior que a quantidade. Nos livros, como na vida, este principio é também de ouro.

Ando numa fase em que o tempo me foge das mão como a areia fina de uma qualquer praia de areias calcárias. Confesso que a enofilia online (pt principalmente) me anda a cansar. Os fóruns estão adormecidos e os blogs escrevem sobre "assuntos" que não me interessam. Apetece-me fazer férias disto. Tornar-me autista e viver feliz no meu próprio mundo.
No pouco tempo que me sobra, só me sinto bem a ler. A conhecer. A pensar e a provar (não necessariamente por esta ordem!).
Nas leituras, voltei (há mais de 7 anos que não vinha para estes lados!) aos títulos dedicados à enofilia. Também aqui sinto falta de reciclar conhecimentos, de reacender paixões, de aguçar curiosidades. Voltei, portanto a ler sobre prova, terroir, uvas, padrões, serviço de vinhos, ... De uma forma muito suave porem, procuro  livrinhos que me satisfaçam as necessidades "de consumo" sem que me macem demasiado com pormenores e textos por mastigar. Procuro o resumo. Procuro o fácil!
O livro de que vos falo tem tudo isso e.... muito mais.Tem uma quantidade de informação resumida  e bem arrumada que impressiona os mais cépticos. A escrita é a que o autor nos habituou nas suas várias obras publicadas. Escorreita, simples de ler e, especialmente, apaixonada.
Salientaria alguns pontos de interesse, mas prefiro usa-los em post isolados, como provocação à discussão. Penso que se tornará mais interessante.

O meu conselho é simples. 
Gosta do vinho? Precisa reciclar conceitos? Quer dar os primeiros passos nesta coisa de perceber o que nos é posto no copo? Quer saber o básico sem grandes salamaleques?
Então este livro é o ideal para começar. Lê-se numa pernada, custa qualquer coisa como 7,5€ e contem informação verdadeiramente útil!
O que quer mais?

Sem comentários: