18 de dezembro de 2013

O que espera de um Wine blog?

O meu blog serve, essencialmente para quê?
O meu blog serve quem? 
De que forma os meus conhecimentos e a minha experiência vos podem ser úteis?
Por que tipo de eno conteúdos anseiam vocês?

Foto usada a partir daqui

Estas são algumas das questões que me assolam, com regularidade, o espírito.
Há muito me convenci que, de uma forma geral (mas não generalizada) caímos (nós que temos blogs ligados ao vinho) numa espiral de "mesmismo", de não assunto ou de nada para dizer! (se é que alguma vez fomos outra coisa!).

Em tempos de renovação. Em prol do melhoramento. Em benefício do vosso próprio interesse, gostaria que me ajudassem a responder às questões lançadas. 

Não se coíbam de dar palpites, até porque uma das regras primeiras do brainstorming (e o grande segredo desta ferramenta) é precisamente a de permitir que se lancem ideias não filtradas para cima da mesa. 
Por isso, ajudem-me (-nos?) a ajudar-vos!
Não custa nada. Tudo isto é grátis e mais importante... indolor! : )

3 comentários:

Olga Cardoso disse...

Arrisco um comentário.

Vale a pena ter um blog em Português? Sei que o mercado lusófono cresceu bastante nos últimos tempos, com o surgimento de mercados vínicos emergentes tais como o Brasil, Angola e Moçambique. Ainda assim, valerá a pena? Não estarão os bloggers Portugueses a "pregar aos peixes"?

Hugo Mendes disse...

Eu diria que si, se esse blog for a expressão de algo que o autor tenha para partilhar.
No entanto, e não tenho como fugir a isso, o “problema” (penso eu) dos bloggers Portugueses continua a ser a qualidade e utilidade dos conteúdos que publicamos.
Para quê, continuar a fingir que isso não se passa?

Ricardo Bernardo disse...

A rever em 2014!!!
Definitivamente.