19 de fevereiro de 2014

Escanção, Um Profissional em vias de … sucesso!

Não vale a pena introduzir o Manuel Moreira. Seria até de mau tom fazê-lo!

Contudo, importa saber que, o Manel representa, para mim, o estereotipo do escanção "insatisfeito" com o que sabe, que se desinstala, que procura, que pensa e reflecte nas coisas, que opina com base em sustento e não na simples inspiração.
Por isto, também porque me identifico com a sua forma de estar e porque a cada dia que passa o considero mais um amigo, tomei a iniciativa de o desafiar a partilhar a sua visão sobre a profissão de Escanção. Estranhamente ele assentiu de imediato.
Muito obrigado Manuel.



Foto usada a partir daqui



Escanção, Um Profissional em vias de … sucesso!

Nos últimos tempos, os Escanções têm estado com um destaque que se saúda. Depois de mais de uma década de algum marasmo em relação à profissão, assiste-se a um interesse por parte de profissionais de hotelaria em evoluir obtendo a “especialização” de Escanção.
Ainda mais importante, vários dos bons projectos actuais de restauração e hotelaria, dispõem agora de um Escanção.
Várias vezes sou solicitado para indicar ou sugerir um Escanção. O certo que a maioria deles, os que conheço, já está a exercer a sua actividade no terreno.
Muitas vezes nos seus espaços eram Escanção só no papel, sem qualquer liberdade para poderem explorar as suas capacidades ou produzir valor onde trabalham.
Também a imprensa especializada está a atribuir o merecido reconhecimento aos Escanções que fazem trabalho de destaque, reflectido no sucesso dos restaurantes/hotéis onde trabalham.

Já agora um esclarecimento. Várias vezes, alguns amantes e até conhecedores de vinho, me perguntam, o que podem fazer para obterem o título de Escanção. Respondo, deve ser empregado de mesa e trabalhar na hotelaria. Pois, em Portugal, Escanção é uma categoria profissional das brigadas de restaurante.
É isso o que um Escanção deve ter como base. Certo que pode desenvolver actividade em áreas onde o vinho e as bebidas sejam protagonistas, sem que seja necessariamente restaurante/hotel, etc.

Ora, este interesse crescente pela actividade de Escanção, deve ser acompanhada por uma disposição de sacrifício, capacidade de trabalho e muito espirito de auto evolução.
O que acontece com os cozinheiros, em que a projecção de determinados Chefs inspira alguns aspirantes mais “apressados”, que querem aprender a fazer “espumas” e afins, antes de aprender as bases de cozinha, deverá servir de exemplo, a não seguir, por quem ser Escanção com potencial de carreira.

Certo, que os cursos de Escanção estão quase … parados, (honrosa excepção, se se concretizar na Escola de Coimbra), pois o esquema de financiamento do qual vivem as Escolas Hoteleiras, não favorecem a criação de formação para estes profissionais. Assim, as oportunidades de “formação”, entretanto, devem partir da vontade individual de crescer e tirando partido das imensas actividades eno-vinicas ao longo do ano (feiras, eventos, provas, fóruns, etc.).

A perspectiva é positiva, a qualidade do sector crescerá com estes profissionais, o reconhecimento de quem faz um bom trabalho é fonte de valorização e interesse para cada vez empresários e colegas.


Manuel Moreira
----

Podem encontrar o Manuel Moreira e os seus serviços na Wine Service 4You ou se gostarem mais do facebook, aqui!

2 comentários:

MA disse...

Bom dia.
Este rapaz( o Manuel) um dos melhores Escanções de todos os Tempos em PT, é e deverá ser, um exemplo para todos os profissionais desta categoria tão nobre, de sabedoria, humildade, sacrifício, conhecimento e disponibilidade.
Obrigado.

Hugo Mendes disse...

SE me permite a adenda, eu diria que deve ser um exemplo para todos no meio, não só para os profissionais da categoria!
Obrigado pelo comentário!