1 de junho de 2014

5ª de Mahler 2000

È já no próximo dia 28 que poderemos tirar a prova dos 9 a alguns do vinho branco Portugueses com mais idade. Será que estão ainda em condições de consumo? Será que estão melhores?

As inscrições para a master class (consulte o programa), esgotaram nas primeiras 9 horas após a abertura, contudo, ainda é possível inscreverem-se para o almoço, seguido de prova partilhada de muitas dessas garrafas que vocês têm em cave. Perdidas ou por opção.


Para a master class, temos alguns vinhos já confirmados e começo hoje, pelo primeiro, um vinho oferecido pelo produtor Ribatejano Areias Gordas. O 5ª de Mahler 2000. 
O produtor descreve-o desta forma:

"Este vinho 100% Fernão Pires, uma das melhores e seguramente a mais versátil casta branca portuguesa, foi feito para beber novo. Mas os preconceitos, e a "falta" de uma estabilização tartárica artificial fizeram com que ao fim de um ano de idade ele fosse ficando para velho. E ficou, e ficou. Para 14 anos depois continuar a mostrar a sua graça. E que graça! Já não é o frutadinho jovial, mas em vez de cabelos brancos, ficou cada vez mais loiro, e tudo sem platinados nem pintados. Agora é a harmonia de uma suave evolução em garrafa que se destaca. Não está velho, apenas antigo e experiente. O que o segura? Mais que a acidez, que também tem, no Fernão Pires é a estrutura e robustez natural, sem ginásios, mas com uma vida saudável de muito caminhar, primeiro na vinha, depois em garrafa, sopas, e descanso. Foi feito a pensar no vinho em si e em quem o vai beber, e não para inchar o ego de um qualquer parasita do vinho".



Fiquem atentos aos próximos. 

Sem comentários: