6 de novembro de 2014

Chave de mangueiras... essas malucas!


Ninguém, no seu perfeito juízo, poderá dizer que sabe o que é trabalhar numa adega se nunca perdeu uma chave de mangueiras. Ponto!

A verdade é que, depois de apuradíssimos estudos, altamente científicos, descobri que as bichas têm vida própria à qual juntam um sentido de humor de uma criança de 5 anos.
Ora, as tabelas e gráficos (que só não mostro para não vos enfadar) demonstraram que, não sou eu que as deixo em qualquer lugar, mas sim elas que vivem numa constante vontade de brincar às escondidas e fogem para qualquer lado longe da vista à menor distracção.

Fica então esclarecido este facto a todos que, como eu, podiam ter 20, 30 quiçá 100 palhaças destas que nunca saberiam de nenhuma.

Tenho feito registo fotográfico dos sítios mais estranhos onde as vou descobrindo. Ora vejam lá se alguém, no seu perfeito juízo as meteria...

...no fundo de uma celha de lavagem. Com água!
... em cima de uma cuba
... no laboratório, em cima de um aparelho de destilação
... na secretária
... dentro de uma cuba
... em equilíbrio nos locais mais estranhos. São radicais! 
... no empilhador
... agarrada a uma mangueira. Disfarce perfeito!
... onde nunca serão precisas
... junto dos vinhos acabados? Será que querem viajar?
... no bolso das calças! Tem muita saída esta!
... sem comentários!




3 comentários:

Rui Oliveira disse...

Excelente ri-me a valer commedia á la carte...

Hugo Mendes disse...

Como diria o Rouxinol Faduncho:

"Sou, o Badaró do vinho!"

Ah, ah, ah!

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.