14 de novembro de 2014

Vinhos Portugueses no topo das classificações internacionais põem a nu a falência do Marketing de curto prazo!

Foto usada a partir daqui


Estranho! 
Muito estranho! 

Estes classificaçõe de 3ª (Douro Chryseia 2011) e 4o (Quinta do Vale Meão 2011), top wines pela Wine Spectator são mesmo para vinhos Portugueses?

FEITOS COM CASTAS NACIONAIS?

Como é possível! 
Tanta Merlot, tanta Syrah, tanta Cabernet, tanta moda e modinha e depois é isto? E os sticky products, esses grandes motores da internacionalização dos vinhos Portugueses que consistiam no lote entre castas PT com outras mais famosas? Onde ficam nestas tabelas?
Então anda um gajo a investir e a seguir os conselhos dos grandes gurus do Marketing de vinhos nacionais e depois é isto?
Está mal, só vos digo!

Pior ainda é que agora vou ter de gramar com as reportagens feitas por eno analfabetos (tenho duvida se serão apenas eno...) onde, mais do que os vinhos, a sua origem, a cultura subjacente, interessará a massagem ao ego ferido dos pobres Portugueses que, continuam a deixar-se "enrabar" de todas as maneiras, por todos os tipos de poder, mas não obstante, têm outra vez os "melhores vinhos do mundo" (mesmo que uma coisa não tenha nada a ver com a outra).

Acabam por não lhes tocar porque custam mais de 5€ e como sabemos, 5€  é considerado uma fortuna para dar por um vinho. Ninguém em Portugal cai nesse logro!
Haja alegria que ignorância não nos falta!

Os meus sinceros parabéns a quem continua a insistir nesta loucura que é fazer vinhos Portugueses em Portugal!
"Gandas" Malucos!

Sem comentários: