As recomendações de … Anónimo



Pois, lá venho eu outra vez armado em engraçado. Se pintasse, se soubesse desenhar, faria esquissos de gajos com lábios grossos e pestanas exageradamente arqueadas por cima de olhos esbugalhados. Como não sei, não me resta outra opção que não seja escrevinhar.
Ora, o Anónimo é personagem mais ou menos frequente nos blogs. Serve, salvo exceção que desconheço, para encobrir a coragem de quem não tem, boas coisas para comentar. Já aqui prestei homenagem a este ser multifacetado. Faço questão de o voltar a fazer.
Repararam como usei o singular? Foi propositado. Uma forma de agregar todos estes oradores numa identidade única. Uma forma de juntar no mesmo monte os contributos feitos à sombra deste adjetivo tornado nome, uma vez que o motivo, o impulso e a acção acabam por ter muitas vezes a mesma pool ideológica.
Considero portanto que, pelos valor, importância e o espaço que conquistou no coração de todos nós, merece referência também aqui. Merece espaço para se exprimir.
Fiquem então com as recomendações do Anónimo.

 Um livro para férias?
Não vou de férias. Sou contra as férias pois é coisa que toda a gente quer e que muita gente tem. Sou também contra recomendações. Cada um lê o que quer e não acho que se deva ler livros, muito menos de vinho nas férias, mesmo que insistam em tê-las. Já viram alguém de livro na praia? Isso é ridículo. Bronzeador e água. Caipirinhas e grandes jantaradas. Isso sim são férias!

5 Livros, “obrigatórios” na estante de um enófilo?
Não gosto de ser obrigado a nada. O 25 de Abril deu-nos a liberdade. Alem disso, estantes e livros ocupam muito espaço. Vai mas é trabalhar para ver se aprendes a fazer vinho e assim deixares de ser um enólogo frustrado à procura de protagonismo. Não sabes escrever e atentas contra a língua mãe. Se ler livros fizesse bem, tu eras um campeão, a julgar pelas trampas de posts que aqui pões sobre isso. Eras melhor que o MichelRolland e, quem sabe até que o Rui Reguinga. Os livros só servem para queimar tempo. Tu és burro!


5 viagens que o enófilo “tem de fazer”?
"O Enófilo não tem de fazer nenhuma viagem para ser enófilo. Isso são tretas. Tu és Parvo! Já te disse? Estúpido! Vai mas é trabalhar que há muita gente sem receber ordenado e por isso não pode comprar vinho, quanto mais viajar! Mas pronto, não é por ti, que és burro, mas por toda esta comunidade que me ouve e merece que eu a ajude a encontrar caminho. Esqueçam viagens fora do país. Esqueçam. Tanta coisa boa cá e estão desertinhos é para ir para França ou para a América. Querem é andar de avião. Vão ao Douro. Dizem que é um espectáculo. Vão ao Dão que está a ganhar força, vão Minho ver os Alvarinhos, vão ao Alentejo que é onde está o “bago” e…. têm de ir à Rioja, isso sim! Deixem-se de merdas. Agora, França e Itália."

Comentários

Ema Martins disse…
Não havia necessidade de perder tempo com o Anónimo. Um bom filtro é o melhor que se pode aplicar a tal identidade de forma a ignorar para sempre.
Nuno disse…
Epá, tens um admirador secreto. Será de porco preto?
Hugo Mendes disse…
Ema. O anónimo é um tempero que dá um colorido à coisa!
Pela minha parte... venham eles(as)!

Nuno. E se eu gosto disso pá! e se eu gosto disso! ; )
Anónimo disse…
Que post tão estúpido!
airdiogo disse…
Afinal para deixar comentários como anónimo nem é preciso fazer logout... interessante...
Anónimo disse…
Deixa-te de coisas e vai masé trabalhar. Em vez de tares a trabalhar tás na net com a mania do vinho. Ai e tal os livros, ai e tal as viagens. Possa! Revejo-me completamente nas respostas deste anónimo.
Anónimo disse…
Olá. Chamo-me Joaquim Fictício e sou anónimo. É pra dizer que vinho branco com notas de chocolate de leite é larilas.
Joao Barbosa disse…
Anónimo é apelido ou primeiro nome?

já me ri!
Epá, eu tinha-te pedido para me deixares dar as repostas do anónimo, essas são fraquinhas...
Anónimo disse…
enfim...

Mensagens populares