20 de abril de 2014

Ponto de situação.


Querido diário:

Os dias têm sido curtos para vir aqui falar contigo um bocadinho.
Entre a agitação de um novo projecto familiar e algumas deslocações  de trabalho, tenho a ajudar o cansaço pelo acumular das noites de vigília a tentar interpretar os motivos do choro do filho e da má disposição da mãe.

No entanto, o sonho continua. Tenho aproveitado para pensar e repensar em como vou pôr em prática a ideia que tenho na cabeça. Algo que, para não variar, se reveste de alguma complexidade logística (a seu tempo vou largando detalhes).
Pode dizer-se por isso, que me encontro na fase de planificação e operacionalização do projecto.
Ou seja, se eu fosse uma vinha, estaria naquela fase, em que o inverno está a acabar e a primavera vem aí para rebentar em força!

Para já, avanço-te, que um dos objectivos mais ambiciosos é mesmo o de transformar em vantagem, este "problema" de partir sem dinheiro para investir.

Como, perguntas tu?

Vais ter de pagar para ver! ;)




Sem comentários: