13 de julho de 2012

As recomendações de... Blogueta

Forma-se a imagem mental de alguns de vós levando as mãos às têmporas (quando era miúdo, com os meus amigos chamávamos fontes – sitio chave para muita brincadeira parva!). Pensarão: “Lá está este gajo outra vez a enterrar-se. Mas que necessidade tem ele de voltar a este tema?”. É fácil, número de visitas. Tenho objetivos a cumprir e no próximo ano quero aparecer no top 10 dos blogs mais visitados. É justo?
A verdade é que, se aceitei as recomendações do Anónimo, terei de aceitar também as do Blogueta, não cairia bem desprezar esse individuo tão enraizado na “Etologia Enosociológica” (e agora digam lá se não inventei uma expressão!).
Vamos então ler o que tem o Blogueta para sugerir:

Um livro para férias?
“Hugo, em primeiro lugar, deixa-me agradecer o convite. Fiquei muito contente que me tenhas escolhido. Depois, se me permites, vou citar dois, pois, sendo do mesmo género, seguem correntes diferentes e por isso, os leitores escolherão qual o estilo com que mais se identificam. Recomendo, portanto, a Revista de Vinhos e a Revista Wine, não por causa das reportagens, que devem ser boas, não por causa das crónicas, que até tu  já afirmaste que eram motivos para as comprares, lembras-te? Mas por causa dos anúncios. É um sítio bem porreiro para ir à caça de mails e moradas de produtores para  a recepção de amostras.
Tu por acaso não queres enviar umas garrafinhas dos teus vinhos para provar e meter uma nota de prova no blog?”


5 Livros, “obrigatórios” na estante de um enófilo?
Barca Velha, A história de um vinho – Ana Sofia Fonseca. “Não o li ainda porque não tenho tido tempo, mas ninguém fala noutra coisa estes últimos dias, por isso, recomendo. Já agora, conheces alguém na Sogrape a quem eu possa mostrar a minha disponibilidade para provar o vinho e meter nota de prova no blog?”
Wine For Dummies - Ed MacCarthy. “Olha, este, acho que é bom, já olhei para ele naquela loja de livros ali ao pé de minha casa e, ainda não o comprei. Mas acho que para quem quer aprender sobre vinhos é um bom começo. É geral o que dá uma boa visão e, ficamos com umas luzes para poder abordar os produtores.”
Tratado de Viticultura – Nuno Magalhães. “Porque tem de ser. Na vinha, da vinha é que nos chega o bom vinho. Sem boa matéria-prima não se faz vinho bom. Farto-me de ouvir isto dos produtores”
Guia de Vinhos do Rui Falcão
Guia de vinhos do João Paulo Martins
“Para mim, estes são os dois livros mais importantes nas estantes do enófilo blogueta. Recomendo que tenham sempre a versão mais actualizada, ou então comprem cada um, de dois em dois anos, de forma intercalada. Se num ano compram o do Rui, no outro comprem o do João. Já escrevi aos dois a solicitar que enviassem amostras para eu experimentar e colocar nota no blog, mas eles devem ter pensado que eras tu a querer falar de livros e não mandaram nada. Diz-se para aí que eles não vão muito à bola contigo. Não sei! Não é nada comigo! Não sou de intrigas!
Fundamental para procurar novos produtores, ficar com uma ideia sobre os vinhos que têm. Enfim, muito úteis no árduo trabalho de procurar bons vinhos. O bom Blogueta, aquele que leva isto mais a sério, chega a uma altura em que tem de filtrar os bons vinhos dos maus. Com trabalho prévio, conseguimos pedir só amostras dos vinhos médios e médio-altos”


5 viagens que o enófilo “tem de fazer”?
Lançamento do Barca Velha“qualquer blogueta que se preze tem de sonhar em ser convidado, ou, dependendo dos conhecimentos, fazer-se convidado, para o lançamento deste vinho. Mete mini bus e tudo…. Podes apresentar-me alguém da Sogrape?”
Apresentação anual dos IWG “sei que estiveste lá este ano e aquilo começa a ser um happening, não é? É outra das coisas que um gajo deve fazer por ir, pois o Ritz é o Ritz e ter oportunidade de jantar lá à borla, não é para todos!”
EVS– Lisboa“Viagem imprescindível para conhecer produtores, falar com eles cara a cara, pedir amostras directamente, travar conhecimento com malta das revistas, sacar contactos, sacar convites para as provas programadas,…. Importantíssimo”
Essência do Vinho- Porto – “pelos mesmos motivos do EVS em Lisboa. Nunca é demais aparecer aos produtores. Quem não chora não mama e quem não aparece… esquece”.
Quinta da Murta“Éh pá, não é por estar a falar contigo, mas qualquer enófilo que se preze tem de passar por lá. O ar que se respira é fenomenal. Aquela coisa de conto de fadas é linda e inspiradora. A paixão que se sente no ar é qualquer coisa difícil de descrever. Gosto muito da Quinta da Murta. Recomendo vivamente. Um dia destes tenho de combinar contigo para la ir.
Já agora? Não me queres enviar amostras dos teus vinhos para eu provar e colocar as notas no blog?”

7 comentários:

Anónimo disse...

IWA e não IWG!

Hugo Mendes disse...

Caro anónimo, eu sei que é IWA, contudo, muita gente confunde com IWG, inclusivamente o blogueta. Em todo o caso, não me apercebi para o facto da caricatura não ser evidente. vou consultar os responsáveis e, se acharem que é ofensivo, emendo!

Anónimo disse...

Esse tal de blogueta quer é tirar-me o protagonismo.

airdiogo disse...

Habituava-me a esta coisa dos comentários anónimos num instante...

CM disse...

Só acho que dedicaste muita atenção "ao envio de amostras" quando haveria outros tiques (propostos no post sobre o blogueta) em que poderias ter trabalhado mais. Os eventos (visitas a produtores, almoços, jantares, apresentações...), por exemplo, teriam um bom potencial para a caricatura. Diria mesmo, o céu seria o teu limite XD

João Pedro Araujo disse...

IWG. Bela piada.

Hugo Mendes disse...

Ah, Carla... mas estes personagens são nossos. de toda a blogosfera, logo, cada um de nós pode dar largas à sua imaginação e...